49691320596_43bdfb1af9_k

O Plantão Coronavírus, serviço de informações disponível 24 horas à população, têm registrado uma baixa procura nos últimos dias. Das cerca de 500 ligações por dia no mês de março, hoje os voluntários atendem, em média 100 chamadas.

 

A queda, segundo a médica infectologista e coordenadora do serviço,  Flávia Trench, deve-se a despreocupação dos moradores com a doença.  “No início as pessoas estavam curiosas sobre esses sintomas. Hoje  perderam o medo. O foco da curiosidade mudou, como tivemos poucos casos na cidade (38 confirmações), muitos acham que as medidas são exageradas, e há até quem negue a pandemia”, afirma.

 

O período, segundo ela, não é de relaxamento. “Sabemos que além do corona, outros vírus circulam pela cidade, mas as pessoas precisam ter clareza que se há sintomas respiratórios, o primeiro caminho é o plantão”, reforçou. O Plantão, além de informar, também pode realizar encaminhamentos para outros serviços como a Telemedicina, por exemplo. “O telefone é a maneira mais eficiente para o usuário saber em qual local pode ser atendido quando estiver com febre ou falta de ar, por exemplo. Quando ligam, a chance de buscar o local certo, aumenta”.

 

O plantão foi criado pela Vigilância Epidemiológica em 29 de janeiro como medida de prevenção ao Coronavírus. Posteriormente ele foi repassado para o Hospital Municipal sob a coordenação da Unila (Universidade Federal da Integração Latino Americana). Cerca de 90 acadêmicos de medicina atuam em sistema de escala no plantão, sob a coordenação de médicos e professores da Universidade.

 

Protocolo

O protocolo de saúde adotado no município prevê a busca por informações via plantão caso o usuário apresente sintomas leves como febre, tosse ou coriza. Com sintomas agravados (falta de ar aguda), a orientação é acionar o SAMU (192), e encaminhamento ao hospital. “Todas as informações corretas são repassadas via plantão, por isso é tão importante este primeiro contato”.
 

Consulta

Entre os serviços do Plantão está o encaminhamento à Telemedicina, onde os pacientes têm acesso direto a médicos. Hoje são cinco médicos (4 clínicos e 1 pediatra) atendendo uma média de dez usuários diariamente. Os médicos disponíveis estão afastados da rede pública por pertencerem a grupos de risco. “Dessa forma conseguimos preservar a força de trabalho, sem expor os profissionais ao risco. Todo mundo ganha”, explicou.

Os casos de encaminhamento para o serviço são realizados após uma avaliação dos atendentes do Plantão. “Qualquer dúvida que requer avaliação médica será atendida, quem liga, será atendido”.

O Plantão Coronavírus funciona nos seguintes números: 99992-0550 / 99997-5111 / 99975-5257 / 99997-5251 / 99997- 5150 / 99997-5335 e 3521-1800.