49833816351_3469b3d567_k

O Laboratório Municipal de Foz do Iguaçu vai ampliar a capacidade de realização de testes para diagnóstico da Covid-19. Com a aquisição de um novo equipamento pelo Hospital Municipal Padre Germano Lauck, será possível saltar dos atuais 200 para mais de 400 testes por dia, do tipo RT-qPCR (sigla em inglês para Reação em Cadeia da Polimerase com Transcrição Reversa). A previsão é que o equipamento, um termociclador de PCR em tempo real, chegue nos próximos dias.  

 

“A previsão é chegar amanhã ou na segunda-feira. No máximo na terça-feira já estará em funcionamento”, afirmou o gerente e responsável técnico do Laboratório Municipa, Rafael dos Santos Silva.

 

A ampliação se faz necessária tendo em vista a grande demanda de pacientes atendidos na triagem Covid do Hospital Municipal. “No início da pandemia, eram cerca de 20 exames por dia. Hoje, são mais de 200 coletas. Por isso os resultados dos exames estão levando de 5 a 7 dias para ficarem prontos”, explicou Rafael.  

 

Antes da habilitação pelo Lacen (Laboratório Central do Estado do Paraná), as coletas feitas no Laboratório Municipal eram encaminhadas para Curitiba e o tempo médio do resultado chegava a dez dias. Com a habilitação, em 29 de abril, foi possível encurtar este tempo, de 24 a 48 horas. Porem, com o aumento da demanda, este tempo foi estendido. “A orientação para quem aguarda o resultado do exame é esperar em casa, cumprindo o isolamento domiciliar”, lembra a diretora de Vigilância em Saúde, Carmensita Gaievski. Os plantonistas da central do Coronavírus farão contato com todas as pessoas que aguardam o resultado. Os casos positivados são monitorados pela Vigilância Epidemiológica. Os resultados também são divulgados no site do Hospital Municipal (http://www.hmpgl.com.br/) no link: Exames Covid.

 

Desde que foi habilitado, o Laboratório Municipal realizou mais de 3 mil testes moleculares para o novo Coronavírus. Este trabalho deve-se especialmente a parceria com a Unila (Universidade Federal da Integração Latino Americana), que transferiu os equipamentos do Laboratório de Pesquisa em Ciências Médicas para o Hospital. Já a Prefeitura, por meio da Fundação Municipal de Saúde, fez a compra dos insumos necessários para os testes.